Gelados e a Despedida do Verão

Maria João Martinho
Seguir

Maria João Martinho

Historiadora da Arte de formação, trabalha desde 1999 na área do Património Cultural.
Adora cozinhar desde muito jovem, nutrindo um grande entusiasmo pela investigação de gastronomias internacionais, pela cozinha vegetariana e pela saúde baseada na prática alimentar.
A par da sua profissão, encontra-se actualmente envolvida em alguns projectos na vertente gastronómica, designadamente o projecto "Cozinha com Histórias", a decorrer no Palácio do Sobralinho, onde concilia a história dos alimentos à confecção de menus de degustação temáticos.
Maria João Martinho
Seguir

Este ano as minhas férias de Verão foram muito enriquecedoras, como já tive a oportunidade de vos contar. Mas porque já passou cerca de um mês desde que terminaram e devido a problemas de saúde logo após o meu regresso à rotina de trabalho, tenho a sensação de serem uma recordação boa mas francamente longínqua.

Este Verão regressámos a Altura, na zona Este do Algarve, onde as praias se estendem num areal a perder de vista e a água de temperaturas amenas permite que uma fugaz nadadora como eu se demore em banhos de mar.

Depois dos dias repletos de emoções, seguiam-se as noites de passeio com os miúdos, muitas vezes com paragem pela geladaria localizada junto às diversões dos mais novos e ao comércio nocturno.

 

Gelados artesanais

As geladarias têm prosperado e, para bem de todos nós, apostam cada vez mais nos produtos artesanais, muitíssimo mais saudáveis, porque dispensam em grande medida os conservantes e os corantes usados nos gelados que compramos nos supermercados.

Antes mesmo de partir para férias, influenciada claramente pelos dias de calor por vezes insuportável, não resisti a adquirir finalmente uma máquina de gelados.

Comprei um modelo simples, bastante em conta e fui investigando receitas de gelados nos meus livros, revistas e blogues favoritos. A abundância de sugestões deixou-me um pouco indecisa e acabei por ir de férias sem que a tivesse experimentado.

Com o regresso do Algarve, lá me decidi e produzi alguns sorvetes de fruta, com resultados agradáveis, mas sem que me “enchessem as medidas”.

 

A descoberta do gelado ideal

O cenário mudou radicalmente quando decidi experimentar uma receita que vi um programa do canal 24Kitchen, “Segredos da Cozinha Escandinava – para quem não conhece, aconselho vivamente – e que é apresentado pelo encantador Tareq Taylor.

Num dos seus episódios, Tareq apresenta um gelado de framboesa com um caramelo de amêndoas que me deixou rendida mesmo antes de o experimentar. Por ocasião de um jantar de amigos, decidi prepará-lo e foi de facto um sucesso.

De tal forma o foi, que decidi usar sensivelmente a mesma base, para experimentar outros sabores e acho que foi uma excelente aposta.

As minhas sugestões desta quinzena são precisamente o gelado de que vos acabo de falar e a minha experiência seguinte: gelado de doce de leite.

Se o Verão não tardará muito a deixar-nos, estas sugestões podem, no entanto, ser confeccionadas pelo ano adentro, porque um bom gelado até em pleno Inverno pode ser uma delícia, por exemplo, num serão de fim-de-semana, frente à lareira!

Imagem 2
Este gelado de framboesas é verdadeiramente especial e o crocante do caramelo é único, pelo facto de se usar o bicarbonato de sódio que o faz crescer e ganhar uma consistência diferente de tudo aquilo que até hoje provei

 

Gelado de framboesas com caramelo estaladiço de amêndoas

(receita retirada do blog Tareq’s Taylor Nordic Cookery)

 

Ingredientes

|3 gemas

|65 g açúcar mascavado

|200 ml natas frescas

|65 ml bebida de aveia (ou leite, em alternativa)

|1 folha gelatina

|300 g framboesas congeladas

| framboesas frescas

|50 g açúcar mascavado

|20 g amêndoas cortadas grosseiramente

|1 colher chá bicarbonato de sódio

 

Preparação

  1. Misturar as gemas, o açúcar, as natas e a bebida num tacho. Aquecer, mexendo sempre, até ficar com uma consistência mais pegajosa. A temperatura não deve ultrapassar os 75 -80 C. Usar para o efeito um termómetro.
  2. Misturar a gelatina em água fria. Quando a gelatina estiver hidratada, espremê-la e juntar à base de gelado. Adicionar as framboesas e misturar até ficar homogéneo, fazendo uso de uma varinha mágica, por exemplo. Colocar a mistura numa máquina de gelados e deixar funcionar durante cerca de 25 minutos.
  3. Fazer o caramelo, aquecendo o açúcar. Juntar as amêndoas cortadas grosseiramente  e adicionar o bicarbonato de sódio e mexer, deixando a mistura crescer sob a acção deste último.
  4. Servir o gelado com pedaços de caramelo e framboesas frescas.
Imagem 3
Para os amantes de sabores mais quentes, este gelado de doce de leite é também uma boa solução, mesmo em pleno Inverno

 

Gelado de Doce de Leite

 

Ingredientes

|3 gemas

|1 lata de leite condensado cozido

|200 ml de natas ácidas

|1 medida da lata de leite condensado de bebida de aveia (ou espelta, ou leite)

|caramelo com amêndoas (ver receita acima)

|caramelo líquido

 

Preparação

  1. Misturar as gemas, o leite condensado, as natas e a bebida de aveia num tacho. Aquecer, mexendo sempre, até ficar com uma consistência mais pegajosa. A temperatura não deve ultrapassar os 75 -80 C. Usar para o efeito um termómetro.
  2. Misturar a gelatina em água fria. Quando a gelatina estiver hidratada, espremê-la e juntar à base de gelado. Misturar até ficar homogéneo. Colocar a mistura numa máquina de gelados e deixar funcionar durante cerca de 25 minutos, juntando pedacinhos de caramelo com amêndoa, por volta dos 20 minutos
  3. Servir o gelado com caramelo líquido.

 

Bom fim-de-semana e bons cozinhados!

[the_ad id=”10444″]

Pub

Comentários

Comentários

Maria João Martinho

Historiadora da Arte de formação, trabalha desde 1999 na área do Património Cultural.
Adora cozinhar desde muito jovem, nutrindo um grande entusiasmo pela investigação de gastronomias internacionais, pela cozinha vegetariana e pela saúde baseada na prática alimentar.
A par da sua profissão, encontra-se actualmente envolvida em alguns projectos na vertente gastronómica, designadamente o projecto “Cozinha com Histórias”, a decorrer no Palácio do Sobralinho, onde concilia a história dos alimentos à confecção de menus de degustação temáticos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

three × 4 =