E porque o Verão continua…

Maria João Martinho
Seguir

Maria João Martinho

Historiadora da Arte de formação, trabalha desde 1999 na área do Património Cultural.
Adora cozinhar desde muito jovem, nutrindo um grande entusiasmo pela investigação de gastronomias internacionais, pela cozinha vegetariana e pela saúde baseada na prática alimentar.
A par da sua profissão, encontra-se actualmente envolvida em alguns projectos na vertente gastronómica, designadamente o projecto "Cozinha com Histórias", a decorrer no Palácio do Sobralinho, onde concilia a história dos alimentos à confecção de menus de degustação temáticos.
Maria João Martinho
Seguir

As tão desejadas férias de Verão chegaram finalmente para a minha família e logo que pudemos “remámos” rumo ao sul, em busca das belas praias com areais a perder de vista e água quase morna. As noites têm sido particularmente amenas, divididas entre jantares bem dispostos com os amigos de longa data, com quem fazemos questão de nos reunir quando por aqui andamos e a animação dos pequenos de volta dos carrosséis, dos carros a pedais, dos insufláveis ou de um gelado artesanal.

Tem sido, para já, uma semana extraordinária, em que o tempo dá para tudo, para cozinhar (pouco), comer e beber bem nalguns dos nossos restaurantes preferidos da zona, apanhar algum sol, tomar muitos banhos de mar, sentir o tempo sem dele ser refém e sorrir descontraidamente. Sinto tanto que é nestes momentos que consigo aproximar-me do tipo de pessoa que gostaria de ser sempre! Porque não existe pressão, nem stress, nem ninguém para nos tirar do sério.

Um dia destes falarei mais sobre a minha perspectiva perante a vida, do direito – que considero fundamental – a cada um de nós ter o seu tempo, dedicado à família, aos amigos e a si próprio, como garante do seu bem-estar psicológico.

Um ambiente descontraído proporciona-nos também uma maior capacidade de degustar os sabores autênticos que vêm do mar e da terra, daqueles que não crescem em tanques de aquacultura, mas em liberdade, dos que não são cultivados à pressa, mas respeitando o tempo, e por isso se tornam mais saborosos. Tudo se torna perfeito: os alimentos a que temos acesso são mais genuínos, tal como mais genuínos nós somos para os saborear!

Imagem 2
Felizmente, nos nossos dias, abundam as variantes de gaspachos, que são uma alternativa muito boa às sopas quentes do resto do ano e esta espécie de gaspacho é muito agradável

Hoje trago-vos duas sugestões (como não podia deixar de ser) adequadas a estes tempos de veraneio, em que os estômagos não devem pesar: um “gaspacho” de meloa e crumble de presunto, como entrada, e um atum grelhado acompanhado de uma salada Niçoise.

 

“Gaspacho”  de meloa com crumble de presunto

Imagem 3
Adoro a combinação do sabor doce da meloa com o salgado do presunto

Ingredientes

|1/2 meloa (bem fresca) por pessoa

|1 fatia prosciuto (compro no Aldi) por pessoa

|flor de sal

 

Preparação

  1. Retirar a polpa das meloas e colocar numa centrifugadora para desfazer.
  2. Levar as fatias de presunto a tostar um pouco no forno a 180 º C e deixar arrefecer fora do forno.
  3. Colocar o puré da meloa em pequenos copos, temperar com um pouco de flor de sal, decorando com o presunto desfeito em pedacinhos com o auxílio das próprias mãos.
Imagem 4
Este prato é leve mas muito nutritivo, garantindo uma alimentação variada e equilibrada

 

Atum grelhado com Salada Niçoise

(receita adaptada do blog Jamie Oliver)

Ingredientes

|manjericão

|6 filetes anchova

|2 limões

|4 colheres sopa azeite extra virgem

|2 bifes atum fresco

|1 colher sopa vinagre de vinho tinto

|1 colher chá mostarda Dijon

|1 colher chá mel

|350 g feijão-verde

|1/2 baguete ou outro pão a gosto

|12 azeitonas pretas descaroçadas

|3 tomates maduros

|1 alface romana

|20 g queijo feta

|flor de sal e pimenta preta

 

Preparação

  1. Preparar o feijão-verde, aparando as pontas e retirando as laterais. Colocar num tacho com sal e água a ferver e tapar.
  2. Cortar o pão em pedaços e grelhar, virando-os sempre que estiverem dourados.
  3. Triturar 2/3 do manjericão, juntamente com as anchovas, o sumo de 1 limão, o azeite e um pouco de água. Deitar metade do molho obtido numa travessa onde o atum irá ser servido.
  4. Pincelar o atum com uma parte do restante molho e temperar com sal e pimenta. Colocar o restante molho numa taça grande com o vinagre, o mel e mostarda e misturar bem.
  5. Escorrer o feijão-verde e picar grosseiramente o tomate, juntar tudo à taça do molho e misturar. Colocar o atum no grelhador e deixar cozinhar 2 minuto de cada lado.
  6. Deixando um espaço no centro da tábua de servir, dispor a alface cortada grosseiramente, juntando os pedaços de pão. Adicionar o feijão-verde, o tomate e as azeitonas. Deitar por fim o queijo feta
  7. Cortar os bifes de atum ao meio, colocá-los na travessa do molho, espalhando por cima o restante manjericão picado. Servir acompanhado de quartos de limão.

 

Boas Férias e bons cozinhados!!

[the_ad id=”10436″]

Pub

Comentários

Comentários

Maria João Martinho

Historiadora da Arte de formação, trabalha desde 1999 na área do Património Cultural.
Adora cozinhar desde muito jovem, nutrindo um grande entusiasmo pela investigação de gastronomias internacionais, pela cozinha vegetariana e pela saúde baseada na prática alimentar.
A par da sua profissão, encontra-se actualmente envolvida em alguns projectos na vertente gastronómica, designadamente o projecto “Cozinha com Histórias”, a decorrer no Palácio do Sobralinho, onde concilia a história dos alimentos à confecção de menus de degustação temáticos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

nine + 11 =